Guião do FILME DO OUTRO – “Corvo” (2016)

Duração: 2,05 min; Filmado a preto e branco.

INT. DO PRÉDIO DE CORVO – DIA

Duarte Corvo tranca a porta de casa e desce a escada do prédio. Ajeita as mangas do casaco. Dirige-se agora para a porta. O ambiente é sombrio mas calmo.

LARGO DO INTENDENTE – DIA

Já na rua, Corvo inicia a sua caminhada. Na rua as pessoas parecem descontraídas e Corvo, no início observa-as com desprezo. À medida que caminha vão se ouvindo sinais da sua doença, a esquizofrenia.

ROSSIO – DIA

Caminha entre as pessoas parecendo cada vez mais perturbado. Perturbado com o barulho de carros, pessoas, as fontes, etc

CARMO – DIA/TARDE

Dirige-se para um café. Sentado na esplanada pede um café, pega em dois guardanapos e pousa a sua caneta. Neste momento já passa das 15h00, e lá permanece enquanto enlouquece e tenta registar o que vê, e o que ouve. A sede do Corvo começa a surgir. Na mesa, ao avistar uma pessoa que o perturbara, coloca a mão no casaco (com o intuito de ir buscar a arma). Os sons param.

VOZ 1

Silêncio silêncio silêncio silêncio …SILÊNCIO.

VOZ 2

És nojento…e olha para eles. Comem que nem porcos…e tu és igual! Tu, és nojento. És como eles. Exatamente igual.

VOZ 3

Isso irrita-te? Porque é que não acabas com isso?

 

CASA DE CORVO – FIM DA TARDE

Duarte abre a torneira. Corvo lava o sangue das mãos e da cara. Suspira, pega na sua navalha, e começa a desfazer a barba. Não se ouvem barulhos, o ambiente é sereno, em silêncio.

Um guião sem diálogo

Por vezes, optar por criar um guião sem diálogo, ajuda a traduzir melhor a ideia a projetar. Os guiões não transcrevem apenas os diálogos de um filme mas também todas as ações.

Um dos melhores guiões criados sem uma única palavra é de Strangers. Este é um dramático filme de 7 minutos, sem diálogos. Strangers ganhou os melhores prémios de 2004, nos Festivais de Cinema de Aspen, Palm Springs e Sundance.

No metropolitano francês, um jovem que usava uma Estrela de Davi, sentou-se em frente a um outro jovem que se encontrava a ler um jornal impresso em árabe. Eles vão olhando um para o outro com um ar de desconfiança. Três outros homens que exibem cabeças rapadas e tatuagens neonazistas visam o homem que lê o jornal, e começam a intimidar pintando o jornal com spray e enfiando uma bota seu assento.

O telefone do primeiro homem toca uma música em hebraico e, posto isto, os neonazistas viram-se agora para ele. Já em atos de violência os dois homens correm em direção às portas da carruagem, numa tentativa de fugir enquanto os neonazistas os perseguem. Ambos os homens conseguem fugir antes que os outros os conseguissem apanhar. Já fora da estação, cada um dos homens celebra brevemente o seu triunfo e seguem diferentes caminhos.

Sem uma palavra dita, as tensões entre muçulmanos e judeus e o preconceito generalizado que ambos enfrentam são efetivamente representados através somente da ação.

Strangers (2004) – curta-metragem de Erez Tadmor e Guy Nattiv

Esta curta-metragem utiliza as ações e a cinematografia para expressar os significados da história, sem precisar de uma única fala.

Notas de Corvo, nº58

“Vivo no nº22 no Largo do Intendente. Durante o dia passa lá muita gente, durante a noite são mais as prostitutas quem me pede um cigarro. Essas não têm medo… Vítimas fáceis… Só quando não o faço à algum tempo é que as levo comigo. Pensam elas que é para trabalho..mas não.

Hoje, ao fazer a barba, quase me degolei. Vontade não me faltava, ouvia uma voz que dizia “não vales nada, nojento, MATA-TE! mata-te!” Fui para a rua ainda sangrava… estraguei mais uma das minhas camisas (desta vez, comigo), ainda bem que era de noite. Ninguém me viu, só os gatos nos telhados”

“Corvo”: Sinopse

FILME DO OUTRO: Corvo (2016)

Duarte Corvo (27 anos) sofre de esquizofrenia, doença que não só o torna agressivo como também o faz viver uma realidade imaginária. Todos os dias, deambula pela cidade de Lisboa, onde reside, em busca de saciar a sua sede de corvo. Entretanto, algumas pessoas cruzam-se no seu caminho. Enquanto caminha, observa-as e estuda-as, essas agem normalmente mas para corvo, todos os sons,  gestos e manias se tornam perturbantes. Nesses momentos há sempre a possibilidade de acontecer uma tragédia.