O flâneur e o voyeurismo – apontamento

O flâneur

Podemos começar por fazer várias questões acerca do flâneur: o que é? porque razão apenas surge no século XIX? o que permitiu o seu aparecimento? A palavra flâneur tem origem francesa e significa “vadio”, “preguiçoso” que por sua vez vem do verbo flâner que significa “passear”. Charles Baudelaire foi o primeiro a definir o significado de flâneur, explicando que flâneur “é uma pessoa que deambula pela cidade, a fim de experimentá-la”. Graças à teoria de Baudelaire e inúmeros pensadores, o flâneur tem adquirido um importante significado como uma referência para compreender a modernidade. Walter Benjamin descreve o flâneur como um produto da vida moderna.

the-flaneur-society-the-guidebook-to-getting-lost-03
Colaboração entre a Flaneur Society e Carl Goes, Guide to Getting Lost, 2016

Posto isto segue-se então a questão: porque razão a flânerie apenas surge no século XIX? Embora Walter Benjamin não formule a questão, a resposta encontra-se em toda a sua obra: o flâneur é fruto da modernidade. As sociedades do antigo regime eram formadas por grupos compartimentados. Nesses grupos, a mercadoria, a circulação de pessoas e ideias foram sempre restritas, ou seja, a estabilidade e ordem estava associada aos limites impostos entre classes sociais, entre a cidade e o campo. Em Paris, por volta de 1783, havia sido proposto que se contruísse uma muralha à volta da cidade para que, deste modo, se conseguisse controlar o fluxo de pessoas e mercadorias. Mais tarde no séc XIX, a nova organização social, começada na industria, rompe com os constrangimentos e promove assim o intercâmbio entre espaços até então fechados sobre si mesmos. Assim, enquanto indivíduo, ou seja, cidadão que vê os seus direitos afirmados, o flâneur pode escolher o seu destino sem se agarrar à sua origem, desenraizando-se e caminhando, com o propósito de se mover segundo os objetivos traçados pela sua própria consciência.

guidebook_revised_5_905
Colaboração entre a Flaneur Society e Carl Goes, Guide to Getting Lost, 2016

Baudelaire explica ainda que, para o verdadeiro flâneur, é um imensamente prazeroso habitar o indeterminado, o provisório, ver o mundo, ser o centro do mundo e esconder-se do mundo, são estes os prazeres desses seres independentes e apaixonados pela flânerie (atividade intelectual).

O voyeurismo

Voyeurismo é uma prática que consiste num indivíduo conseguir obter prazer sexual através da observação de pessoas. Essas pessoas podem estar envolvidas em atos sexuais, nuas, em roupa interior, ou com qualquer vestuário que seja apelativo para o sujeito em questão, o/a voyeur.

De que maneiras se manifesta o voyeurismo? Este, manifesta-se de várias maneiras, embora uma das suas características-chave é que o sujeito não interage com o objeto (por vezes não cientes de estarem a ser observados), em vez disso, observa-o tipicamente a uma relativa distância.

Tal como o flâneur, o voyeurismo é um tema muito abordado no mundo cinematográfico e Hitchcock foi um dos primeiros a dar destaque ao voyeurismo, principalmente no seu filme “Janela Indiscreta” (1954).

Voyeurismo pode ser entendido também como invasão da privacidade, perseguição de um indivíduo por outro, aquele que vê/observa sem participar, alguém à procura do inusitado, espirito de libertinagem, busca por outra realidade.

 

Advertisements

Author: 60pontos5paicas

Communication Design at Fbaul.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s